Pular para o conteúdo

Avicultura Blog

Todas as categorias:

Presidente do Sindiavipar fala sobre novo incentivo ao plantio de cereais de inverno no Paraná

Na manhã desta quarta-feira (1), ocorreu durante o Show Rural de Inverno, o lançamento de um programa de incentivo ao plantio de cereais de inverno, os quais podem ser uma alternativa ao uso do milho na nutrição animal. O presidente do Sindicato das Indústrias de Produtos Avícolas do Estado do Paraná, Irineo da Costa Rodrigues conversou com o Avicultura Blog após a solenidade, confira os detalhes.

Atualmente o Paraná é responsável por 24,1% da produção nacional de grãos, ocupando apenas 2,3% do território do país. O estado lidera o ranking nacional de produção de trigo, feijão e ocupa a segunda posição na produção de soja e milho.

Embora as estatísticas sejam positivas, os números ainda podem melhorar, pois o Paraná possui cerca de 2,7 milhões de hectares que permanecem em pousio ou com plantas de cobertura durante o inverno.

“O Estado do Paraná possui 2.730 milhões de hectares ociosos, em pousio, onde nada é plantado durante o inverno, e neste momento com a valorização dos grãos e a falta de milho, isso acaba encarecendo muito o preço da produção das carnes. Temos que aproveitar o potencial destas áreas, onde podem ser plantados trigo, triticale, centeio e cevada, além da aveia e também do sorgo”, explica o Presidente do Sindiavipar, Irineo da Costa Rodrigues.

“Temos muitos cereais de inverno que têm valor nutricional e que podem substituir parte do milho, e é por isso que estamos com este incentivo, um programa para incentivar a produção de cereais de inverno para substituir uma parte desse milho”, destaca.

Ele também comenta sobre o atual cenário da escassez de grãos comparados a outros estados do Sul do país. “Ainda não temos um sinal do Governo do Estado do Paraná se haverá o incentivo ou não, mas a verdade é que a dor que Rio Grande do Sul e Santa Catarina estão sentindo é a mesma do Paraná, com custo de produção muito elevado, milho muito caro, onde precisamos sim incentivar um pouco outros cereais de inverno, para não dependermos tanto do trigo, o qual estamos importando muito, e precisamos diminuir um pouco esta necessidade de importação”.

Quando perguntado se existe risco de alguma alteração no período de criação das aves e qualidade da mesma, ele afirma. “Não existe alteração no sabor da carne, temos tecnologia para substituir não totalmente, mas sim uma parte, e assim não afeta o desempenho dos animais e não altera também o sabor e qualidade da carne. Inclusive o que seria substituído seria uma parte da dieta e não em todas as fases de vida do animal”, acrescenta o presidente.

Sobre o novo Programa

A ação foi lançada pelo Sindicato das Indústrias de Produtos Avícolas do Estado do Paraná – Sindiavipar, pela Secretaria da Agricultura e do Abastecimento (Seab), Ocepar e Federação da Agricultura do Estado do Paraná (FAEP).

Foi instituído um Comitê Técnico-Científico para finalizar o Projeto Técnico, que será a base para o programa voltado ao fomento, capacitação, assistência técnica e, principalmente, organização para a comercialização da produção. O grupo é composto por representantes técnicos de várias entidades públicas e privadas, entre elas proponentes e beneficiárias, que são de pesquisa e assistência técnica, capacitação, cooperativas, indústrias e produtores.

Caberá ao Comitê definir espécies a serem fomentadas e as regiões mais apropriadas, avaliar a disponibilidade de insumos, apresentar mapa com áreas aptas aos cultivos de cada espécie e a disponibilidade de consumidores finais, além de indicar instrumentos que estabeleçam garantias para produtores e consumidores envolvidos. O programa estruturante também deverá prever formas de conectar agricultores e indústrias consumidoras, estabelecendo bases para o crescimento sustentável da área cultivada com cereais de inverno no Paraná.

A assinatura do termo da campanha foi realizada pelo presidente do Sindiavipar, Irineo da Costa Rodrigues, o secretário de Agricultura e Abastecimento do estado, Norberto Ortigara, o presidente da Ocepar, José Roberto Ricken, e o presidente da Federação da Agricultura do Estado do Paraná (FAEP), Ágide Meneguette, representado no ato pelo vice-presidente da federação, Paulo Orso. A solenidade aconteceu nesta quarta-feira (1), durante o Show Rural de Inverno.

Milho verão

Outra ação colocada em prática pelo Sindiavipar, visando mitigar os impactos negativos que esse cenário tem trazido para a avicultura, é a mobilização de empresas associadas para a realização de contratos de compra e venda com produtores de milho para incentivar o plantio de verão. Estas negociações já foram iniciadas por algumas indústrias do setor.

“Os produtores já fizeram esses seus pacotes tecnológicos para plantar soja, mas, no momento, o milho está rentabilizando mais o agricultor que a oleaginosa. Sendo assim, nós, como setor, estamos conversando para oferecermos um preço, em contratos, que seja estímulo para o produtor plantar o milho em, pelo menos, uma parcela da sua área. Dessa forma, poderíamos ter, no verão, uma boa colheita do grão, e amenizar um pouco a falta desse insumo”, complementa Rodrigues.

Fonte: Avicultura Blog com informações de Sindiavipar

Comentários: