Pular para o conteúdo

Avicultura Blog

Todas as categorias:

Bronquite Infecciosa Aviária: Entenda e aprenda a combater

Bronquite Infecciosa Aviária

Em um país de dimensões continentais como é o caso do Brasil, são encontradas diversas condições ambientais específicas, as quais apresentam interferência direta em áreas onde a produção avícola está presente. Em locais onde há grandes variações de temperatura, uma preocupação é recorrente no setor avícola: as doenças respiratórias, as quais podem afetar drasticamente os resultados ao final de um ciclo produtivo. Neste artigo iremos lhe mostrar um pouco mais sobre uma importante doença atualmente encontrada nas granjas, a Bronquite Infecciosa Aviária.

O que é Bronquite infecciosa?

As aves são animais extremamente sensíveis, a ponto de, por exemplo, sofrerem com as variações de temperatura, assim como vimos no artigo Inverno: Preparação para um lote de sucesso mesmo com as baixas temperaturas. Dessa forma, a produção avícola exige cuidados quando o assunto é enfermidades, entre as quais, a Bronquite infecciosa, apresenta uma das maiores ameaças na produção, tanto qualitativas quanto quantitativas

A Bronquite infecciosa, também conhecida como BIG, é uma doença respiratória aguda e altamente contagiosa, causada por um vírus da família Coronaviridae, neste caso, um tipo que afeta aves de qualquer idade podendo não ser apenas galinhas como também perdizes, codornas e perus. O nome Bronquite infecciosa se dá, pois, um dos principais sintomas observados e descritos, foi a inflamação dos brônquios, porém, outras funções são acometidas pela doença: o pleno funcionamento dos intestinos, rins e sistema reprodutivo.

 

Como é transmitida?

As principais formas de contágio são por via de aerossóis (suspensão de partículas/ gotículas no ar) e contato com fezes de animais infectados. O contágio se dá rapidamente em animais que convivem próximos, por isso, é fundamental entender os sintomas, fazer um manejo preventivo e isolar casos de animais infectados de sadios. 

Sintomas da doença

Os sintomas mais claros e mais fáceis de identificar são os que têm relação com o próprio nome da doença. Mas, os sintomas ligados ao sistema reprodutivo podem ser observados também, como: prejuízo à fertilidade dos ovos; perda de fertilidade nos machos acometidos; perda de qualidade interna e externa dos ovos. A seguir, uma lista de sintomas que merecem sua atenção:

  • Sinais respiratórios – Tosse, secreção nasal, dificuldade respiratória, suspiros e chiados;
  • Traquéia com muco, hemorragia ou congesta;
  • Animais  jovens com atividade deprimida e próximas de fonte de calor;
  • Depressão, indisposição e camas úmidas;
  • Taxa de eclosão dos ovos afetada;
  • Queda na produção de ovos em galinhas que estão no período de postura; 
  • Ovos deformados, com casca fina e conteúdo aquoso; 
  • Quando os rins são afetados, há consumo maior de água e fezes com composição aquosa
  • Por fim, morte e perda na criação. 

Principais impactos

O acometimento da Bronquite infecciosa na avicultura leva a uma perda média de 5,6 pintos por matriz alojada ou de 8 ovos por poedeira alojada. Em caso de frangos de corte, se não for dada a devida atenção, podem ocorrer perdas por mortalidade ou condenação a nível de abatedouro. 

Ela pode afetar mais de 80% da criação, por sua capacidade enorme de se espalhar. Por isso, o Banco Mundial destacou que essa é a segunda enfermidade de maior impacto econômico mundial. 

No Brasil, os prejuízos podem chegar a 9,88 milhões de dólares em frangos de corte no Paraná e mais 1,6 milhão de dólares em reprodutoras. 

Tratamento para a Bronquite infecciosa 

Apesar de ser uma doença presente mundialmente desde 1930, ainda não há um tratamento específico contra a bronquite infecciosa aviária. Existem medicamentos que aliviam os sintomas, como fazemos por exemplo quando estamos gripados, até que o ciclo da doença se estabilize e acabe. Se forem poucos indivíduos infectados, os sintomas desaparecem em média 15 dias. Em alguns casos, o controle é realizado com antibióticos, evitando infecções secundárias associadas a bactérias oportunistas. Neste caso, há necessidade de estar em contato com um especialista que prescreverá o tratamento. 

Por isso, recomenda-se não chegar ao estágio de ter que lidar com o tratamento propriamente dito, fazendo a prevenção e o controle através do programa de vacinação e medidas sanitárias e de higiene em sua granja.

Considerações finais

Como já abordado, a Bronquite Infecciosa Aviária é uma doença antiga e em constante circulação. A melhor maneira de lidar com este fato, é fazer um bom planejamento de manejo preventivo, manter as condições sanitárias sistematicamente organizadas e estar atento ao programa de vacinação. 

Mesmo assim, é ideal manter os olhares sempre atentos aos animais, verificando seu comportamento e a existência de sintomas. Quanto mais rápida a detecção, mais ágil pode ser feito o isolamento das aves infectadas e o contato com um especialista que poderá prosseguir com as medidas específicas para uma redução de danos mais eficiente e uma recuperação adequada. 

Este é mais um entre os inúmeros desafios encontrados na produção avícola atual e o papel de cada profissional é muito importante no controle dessa enfermidade em cada  unidade produtiva. 

FONTES DE PESQUISA: Fonte 1 | Fonte 2 | Fonte 3| Fonte 4 | Fonte 5

Comentários: