Inverno: Preparação para um lote de sucesso mesmo com as baixas temperaturas

Fonte Google Imagens

A criação de aves de maneira intensiva como encontramos atualmente, apresenta avanços importantes referentes a biosseguridade, bem-estar das aves e ambiência em geral. Estas vantagens são possíveis devido a grande quantidade de tecnologia presente nos aviários modais, além da evolução em genética, nutrição, sanidade, técnicas de manejo entre outros. No entanto, o sucesso ao final do período de criação só é possível com a adoção de algumas medidas em momentos decisivos de um lote como é o alojamento e o intervalo entre lotes.      

Em várias regiões do Brasil, estes desafios de manejo e ambiência se intensificam em momentos nos quais se inicia o aparecimento das baixas temperaturas e a necessidade da aplicação de estratégias específicas na época mais fria do ano.

Neste artigo iremos trazer a você alguns dos procedimentos que devem ser adotados após a saída do lote, durante o intervalo e no momento de preparação das instalações para a chegada dos novos hóspedes de seu aviário, mesmo nas épocas mais frias do ano.

Redução dos riscos biológicos

Mesmo em momentos onde predominam as baixas temperaturas, o cuidado com os riscos de contaminação de natureza biológica deve ser o mesmo, pois estes problemas podem ser altamente prejudiciais tanto para o próximo lote quanto afetando futuras criações.

Para reduzir o risco de qualquer problema a nível biológico, com as aves, algumas medidas de segurança são recomendadas, como:

  • – Remova todas as aves do lote anterior;
  • – Queime as penas que permanecerem dentro do galpão;
  • – Elimine o composto ou cama velha (em algumas integrações retira-se apenas camada superficial, porém não é o ideal);
  • – Faça uma lavagem interna e externa do galpão, recomenda-se o uso de água pressurizada;
  • – Ensaboe as paredes, tetos e pisos do galpão;
  • – Enxaguar o galpão com água pura e de fonte conhecida;
  • – Realize a primeira desinfecção com o produto correto para este tipo de ação;
  • – Lave e desinfete todos os equipamentos separadamente;
  • – Realize a montagem das instalações (comedouros, bebedouros, cortinas, etc.);
  • – Faça uma nova desinfecção próximo ao dia da chegada dos pintinhos;
  • – Feche o galpão até a chegada dos animais;
  • – Controle de moscas e roedores.

Chegada dos pintinhos ao aviário     

Antes que os pintinhos cheguem ao novo lar, o avicultor deve agir para que as condições de biossegurança sejam ótimas e, assim, seja possível um bom desempenho na criação.

Há uma temporada para cada avicultor em que ele deve preparar a infraestrutura para receber os animais que criará nos próximos meses.

Após o preparo do ambiente deixando-o limpo e seguro, podemos pensar quais os procedimentos que devemos seguir em outro momento que demanda muita atençãoe cuidado, o alojamento.

  • Leve os pintinhos para o aviário o mais rápido possível.
  • – Tenha os bebedouros com água a temperatura ambiente, os comedouros com ração e os aquecedores acionados com pelo menos algumas horas de antecedência.
  • – Para receber 1.000 pintinhos, no mínimo é necessário: 12 bebedouros tipo infantil, 12 comedouros de bandejas e cobrir pelo menos 25% da área de recepção com papel.
  • – A temperatura deve estar em torno de 33 ° C.
  • – Receber os pintinhos com açúcar ou com vitaminas mais eletrólitos na água (nos comércios especializados existem produtos indicados).

 

Algumas considerações

Por se tratarem de animais com apenas um dia de vida, não apresentam condições mínimas de saúde, dessa forma, qualquer falha afetará o desempenho do aviário.

Porém, fica evidente que um dos fatores que se deve ter maior cuidado é a correta desinfecção do local para evitar possíveis contaminações causadas pelas aves que antes ocupavam o aviário.

É por isso que muitos avicultores literalmente queimam a superfície da cama, ou seja, depois que os animais vão embora, é preciso soprar um maçarico no para eliminar a espécie de “crosta” formada e as penas restantes, este procedimento também auxilia no combate aos patógenos que podem estar presentes no composto.      

Estes são alguns dos procedimentos que devem ser adotados dentro de sua granja, para que o seu novo lote tenha êxito, se desenvolva de maneira correta e saudável e apresente ao final do tempo de criação o retorno esperado. 

Em breve traremos mais dicas sobre este assunto. Para não perder os próximos conteúdos, fique ligado em nossas redes sociais, compartilhe este conteúdo com seus colegas e vamos juntos fortalecer ainda mais a produção avícola brasileira, pois a avicultura é nossa paixão!

Comentários: