Vacinação das aves no incubatório é garantia de um ciclo livre de doenças e com menos custo de produção

O conceito “Proteção de Ponta a Ponta”, criado pela MSD Saúde Animal, reforça as ações de boas práticas nas granjas brasileiras que elevam cada vez mais a competitividade do setor

 O grande ativo da produção avícola brasileira, que se destaca entre as maiores do mundo, está baseado na sanidade dos plantéis e na sustentabilidade da sua cadeia produtiva. Nesse cenário, a vacinação é ferramenta imprescindível para a saúde das aves, com destaque para a imunização nos incubatórios, que torna mais assertivo o controle de doenças. Isso porque os cuidados nos primeiros dias de vida impactam diretamente no desempenho futuro e na sanidade avícola, além do fato de alimentos de origem animal necessitarem de um controle sanitário rigoroso, a fim de ofertar um produto saudável às pessoas.

“Desde a saída dos ovos das granjas de matrizes até a chegada aos incubatórios, diversas medidas são adotadas para prevenir e controlar enfermidades dos plantéis, entre elas, a vacinação no incubatório. É preciso um rígido controle desse calendário, afinal, a garantia de animais saudáveis é fundamental para a prosperidade do avicultor, com foco em uma produtividade mais sustentável e com atenção à saúde de todos”, explica Rafael Bazaglia Sonada, gerente de produtos da linha incubatório de avicultura da MSD Saúde Animal.

Atualmente, o produtor brasileiro tem acesso a uma ampla quantidade de vacinas que são altamente eficazes no controle de quase todas as doenças importantes que podem acometer as aves e, consequentemente, causar perdas econômicas ao negócio. Por isso, é notório o crescimento do investimento com a sanidade dos plantéis.

A prática consolida a boa reputação da proteína avícola nacional, revelando um mercado promissor em termos de competitividade, tanto no crescimento do consumo per capita interno como nas exportações. Levantamentos da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) indicam que a produção avícola do Brasil de 2021 deve totalizar entre 14,100 e 14,300 milhões de toneladas, o que representa um crescimento de 3,5% em relação ao total produzido em 2020. Caso esse número seja confirmado, será o maior volume de produção já registrado pela avicultura nacional.

E, ao lado dos esforços do setor, que rompeu paradigmas com relação às práticas de criação, adequando-se às exigências impostas à produção, é notório o desenvolvimento de ferramentas e medidas de prevenção a eventuais riscos que envolvem todo o ciclo de vida das aves. Exemplo disso foi a criação do conceito “Proteção de Ponta a Ponta”, pela MSD Saúde Animal, que oferece aos produtores avícolas ações e ferramentas importantes de cuidados para a promoção do bem-estar animal e da saúde nas granjas desde o pintinho até a carne de frango na mesa do consumidor.

Com o fortalecimento das medidas de sanidade e um cronograma vacinal com protocolos específicos, de acordo com a região onde está localizado o plantel, uma estratégia para garantir uma produção com bom status sanitário é justamente manter o planejamento de vacinas no incubatório. “Certamente, o planejamento vacinal resultará em uso racional e menor de antibióticos, a garantia de uma ave com um ciclo de vida mais saudável, a produção de pintinhos imunes a doenças e, por consequência, mais produtividade das granjas com menos custo ao produtor”, afirma André Luiz Della Volpe, gerente técnico nacional da unidade de Negócios de Avicultura da MSD Saúde Animal.

Para André, “a proteção que acompanha todo o caminho da produção avícola já estava presente nas diretrizes adotadas pela companhia, mas, cada vez mais, a MSD Saúde Animal trabalha próximo aos seus clientes para contribuir com o acompanhamento completo de todo ciclo de produção, permitindo ao avicultor prevenir perdas e utilizar o histórico de sanidade e bem-estar para fazer escolhas assertivas aos cuidados necessários”.

Soluções de ponta a ponta

Com o compromisso de garantir sanidade e bem-estar, a MSD Saúde Animal oferece também serviços agregados que apoiam os produtores. Hoje, a companhia conta um robusto time de profissionais à disposição dos avicultores para prestar serviços de acompanhamento e consultoria nos plantéis. “A vacina Innovax ND-IBD, por exemplo, promove proteção contra Marek, Newcastle e Gumboro, doenças que podem causar prejuízos na casa dos milhões de reais na avicultura de corte”, orienta o gerente técnico sobre as possibilidades de prevenção.

O mesmo acontece com as soluções voltadas a matrizes de corte e postura comercial. “Oferecemos duas versões da Nobilis IBMulti – ambas protegendo contra Bronquite Infecciosa, Rinotraqueíte Aviária e Newcastle –, mas uma com o adicional de proteção contra a Síndrome da Queda de Postura (EDS) para postura comercial, e outra vacina com adicional de proteção contra Doença de Gumboro para matrizes, transmitindo excelentes anticorpos maternos para a progênie. Assim, damos ao avicultor combinações que respondam as suas expectativas. Isso é possível graças ao nosso trabalho em campo, que nos permite conhecer essas necessidades de perto”, observa Gustavo Carvalho da Costa, gerente de produtos da linha aves de ciclo longo da MSD Saúde Animal.

 

Fonte: Assessoria de imprensa

Comentários: