Pular para o conteúdo

Avicultura Blog

Todas as categorias:

Gumboro: O que precisamos saber? Informações, prevenção e vacinação

Também conhecida como Doença infecciosa da Bursa (IBD), o Gumboro é uma enfermidade, bem comum na produção de aves, que resulta em grandes danos econômicos ao produtor e perda de aves. Em resumo, a IBD é uma infecção de procedência viral (Birnavírus), normalmente afeta aves jovens, e causa imunossupressão grave, que compromete a resposta imune e que dificilmente é controlada após a infecção.

A transmissão se dá de forma horizontal, via oral, respiratória ou ocular. Com o contato direto com matéria orgânica ou equipamentos que tiveram contato com animais contaminados. As aves transmitem o vírus em um período de 10 a 14 dias após infectadas. O vírus se aloca nos tecidos linfóides presentes na Bolsa de Fabrícius que tem como principal função ativar o sistema imune nas aves.

Por se tratar de uma doença endêmica, que constantemente está presente no local, o vírus costuma ficar acondicionado nas camas e estruturas de manejo de produção.

É um grande desafio para o produtor, pois mesmo durante os períodos de vazio sanitário e a correta higienização dos aviários, o vírus consegue se manter resistente.

Os sinais clínicos da doença são divididos em internos: lesões no fígado; hemorragias; aumento do muco intestinal; rins inchados e esbranquiçados. E externos: diarreia; prostração; redução de crescimento; desidratação e infecções secundárias.

O diagnóstico normalmente é feito por meio de exames laboratoriais e de acompanhamento com o Médico Veterinário.

Um fator de extrema importância com doenças como Gumboro, que é uma doença imunossupressora é que, após infectadas, as aves tendem a ficar deficientes na resposta imunológica de vacinações contra outras enfermidades e ficam frágeis e com chances maiores de desenvolver outras doenças, principalmente respiratórias, como: Bronquite Infecciosa e Pneumovirose.

Perante tudo isso, cada vez mais, empresas e Médicos Veterinários, estão recomendando o controle integrado. Medidas de vacinação já no início do ciclo de produção e um programa completo de biosseguridade que englobe toda a estrutura do aviário e dos funcionários.

Já vimos aqui no Avicultura Blog, em outros artigos sobre doenças que atingem os aviários, um “padrão” de práticas que envolvem a produção avícola que, em conjunto, tendo: um controle integrado; uso estratégico de ferramentas; biosseguridade; informação de qualidade; profissionais especializados; prevenção e vacinação. Teremos a receita “de bolo” perfeita para o completo sucesso da produção!

FONTES DE PESQUISA: Fonte 1 | Fonte 2 Fonte 3Fonte 4 

Comentários: