Como o Brasil se tornou um gigante na produção de carne de frango?

Atualmente o Brasil está entre os três maiores produtores de carne de frango do mundo e se mantém como líder na exportação da proteína. Reunimos neste artigo os principais fatores que contribuem com o sucesso da produção de carne de frango brasileira ao longo das décadas.

Foi divulgado no último dia 05 (terça), o total de carne de frango que foi exportado em 2020. O volume embarcado chegou a 4,230 milhões de toneladas, o que representa um aumento de 0,4% com relação a 2019, de acordo com a ABPA (Associação Brasileira de Proteína Animal).

 

Segundo dados do USDA (Departamento de Agricultura Norte-Americano) o Brasil atualmente é líder mundial na exportação dessa mercadoria e ocupa esse posto desde 2004, segundo dados da Ubabef (União Brasileira de Avicultura), entidade que representava o setor até 2014, dando origem à atual ABPA. Além disso, atualmente o Brasil está entre os três maiores produtores de carne de frango do mundo.

 

Trouxemos para você alguns dos fatores que contribuíram ao longo das décadas para o país manter esse posto de líder em exportação por mais de 15 anos e permanecer consolidado entre os gigantes na produção da carne de frango.

 

Mercado consumidor poderoso

 

Um dos principais fatores que contribuem para o sucesso da atividade em solo brasileiro, é o tamanho do mercado consumidor, pois apesar de no mundo a carne mais consumida ser a carne suína, aqui no país a mais apreciada é a carne de frango.

 

Segundo dados da ABPA, o consumo de carne de frango em 2021 pode chegar a 10,1 milhões de toneladas, caracterizando um aumento de 6,5%, com consumo per capita de 47 quilos, 4,4% a mais que o consumo previsto para o ano de 2020.

 

De acordo com a Federação da Agricultura do Estado do Rio Grande do Sul (Farsul), o brasileiro está consumindo mais que o triplo de carne de frango que em 1990. De 13,5 kg iniciais, ele consome atualmente quase 41 kg per capita.

 

Observando o cenário mundial, desde metade de 2018 a produção de carne suína na China apresentou uma queda decorrente do surto de Peste Suína Africana que acomete o país. Dessa forma, a proteína animal mais consumida no mundo em 2020 foi a carne de frango.

 

Mesmo considerando que aos poucos os plantéis de matrizes suínas na China estão sendo recompostos, este é um momento também de oportunidades também para a carne de frango, existindo inclusive a tentativa de que se consiga modificar o hábito de consumo dos chineses, planejando assim um futuro ainda mais promissor para as exportações principalmente do Brasil.

 

Condições Favoráveis

 

Um país com dimensões continentais, chuvas constantes, clima tropical e solo fisicamente favorável para a produção de grãos, principalmente soja e milho, principais matérias primas na produção de ração para as aves. De maneira geral todos estes atributos que são encontrados no Brasil permitem a performance atual do setor.

 

Com a chegada dos aviários chamados de modais, as condições climáticas de temperaturas de frio extremo no Sul do Brasil em certas partes do ano e o clima abafado e quente do Centro Oeste brasileiro, deixaram de ser um impeditivo para a expansão da avicultura, e passou a ser possível realizar o controle com o auxílio de equipamentos com alta tecnologia.

 

As condições oferecidas aos produtores também contribuem bastante. A luta de entidades do setor para a abertura de financiamentos e linhas de crédito para a cadeia avícola, também foi um passo bastante importante, tendo em vista que grande parte dos produtores hoje para iniciarem na atividade precisam encarar um alto custo inicial e por meio de financiamentos, a modernização e construção de novos aviários se torna mais viável.

 

Como estamos tratando de um empreendimento rural que possui avançada tecnologia, em uma cadeia produtiva que tem um novo ciclo a cada 60 dias, é necessário que haja uma visão empresarial do negócio, para que a compensação financeira que o produtor recebe ao final de cada lote, seja administrada de forma correta e pensando na sustentabilidade do empreendimento. Essa necessidade abrange desde a gestão dos recursos até a comunicação assertiva com o time de colaboradores que atuam na granja. Essa visão empresarial foi fortemente desenvolvida principalmente a partir da implantação no Brasil do Sistema de Integração vertical.

 

Sistema de integração vertical

 

Por muitos especialistas considerada a cadeia produtiva mais organizada, a produção de carne de frango brasileira da maneira como acompanhamos hoje, deve muito ao chamado sistema de integração vertical, sistema este que é originário dos Estados Unidos e foi iniciado no Brasil durante a década de 1970, pela Sadia, em Santa Catarina e ao longo das décadas esse sistema vem sendo cada vez mais aperfeiçoado e discutido.

 

Esse sistema consiste na parceria entre a integradora (agroindústrias) e o integrado (produtor). De forma geral, a Integradora fica responsável pela programação, logística, entrega dos animais com 1 dia de vida, fornecimento de vacinas, ração e assistência técnica especializada, transporte e destinação dos animais ao abate. Já o integrado é responsável pela estrutura, manejo diário e mão de obra.

 

Em 2016 foi sancionada a Lei da Integração (Lei 13.288/2016), que teve por objetivo principal, dar condições para que produtores integrados se sentassem à mesa de negociação com as agroindústrias em pé de igualdade e que tivessem voz ativa.

 

As integradoras também foram favorecidas. Antes, com a falta de legislação específica para a relação de integração, as empresas ficavam vulneráveis juridicamente, inclusive enfrentando ações trabalhistas movidas por parceiros.

 

Após a entrada em vigor da lei, foi estabelecida a Cadec (Comissão de Acompanhamento, Desenvolvimento e Conciliação da Integração). Onde são discutidos e deliberados todos os assuntos relacionados à integração, como forma de construir consenso. As decisões definidas nas reuniões das comissões são registradas em ata, e passam a integrar os contratos de integração, o que garante aos produtores integrados a continuidade das ações.

 

De modo geral, podemos dizer que o grande beneficiado pela chegada e aperfeiçoamento do sistema de integração no Brasil foi o agronegócio brasileiro. Pois a partir da organização de toda a cadeia, os índices produtivos das granjas brasileiras vem avançando e conquistando novos integrados ao longo dos anos.

 

Estima-se que atualmente 90% da Avicultura Industrial brasileira seja sob sistema integrado.

 

Sanidade

 

Um fator muito importante para o sucesso da atividade no Brasil é o fato de que entre os maiores produtores de carne de frango no mundo, o Brasil, é o único que não apresentou até hoje nenhum caso da Influenza aviária, mesmo nos últimos anos onde estão sendo detectados vários focos desta doença pelo mundo.

 

Para se ter uma ideia, segundo levantamento realizado pelo site Avicultura.info com base nos dados da interface WAHIS (World Animal Health Information System), da OIE (Organização Mundial de Saúde Animal) em 2020, mais de 4 milhões de aves foram infectadas pela Influenza aviária na Oceania, Ásia, Oriente Médio, Europa, África e América do Norte. Foram notificados ao todo mais de 130 focos de IA pelo mundo em 2020.

 

Estar livre dessa doença é um grande feito para o Brasil, pois dessa forma o país cumpre as normas de importação de mercados compradores exigentes, além de não ter que interromper a produção nacional para o cumprimento de medidas de controle das doenças.

 

Apesar de declarado livre da Doença de Newcastle e influenza Aviária, no país são desenvolvidos o Plano Nacional de Prevenção da Influenza Aviária e Prevenção e Controle da DNC, visando o fortalecimento do sistema de atenção veterinária e a implementação do PNSA (Plano Nacional de Sanidade Avícola) em todo o território nacional.

 

Para que continuemos com essa marca positiva precisamos manter as medidas profiláticas de biosseguridade, é necessário realizar todos os protocolos de segurança para que se possa entrar em uma unidade produtiva, desinfecção de automóveis e vestimentas, evitar que pessoas que trabalham em contato diário com os animais tenham contato com outras aves principalmente silvestres e não permitir a entrada de estranhos na granja. Dessa forma estaremos seguros e mantendo a credencial de país livre de Influenza Aviária e Newcastle.

 

Confira esta campanha bastante importante da ABPA.

 

A força do Agro Brasileiro

 

Por último mas não menos importante devemos sempre valorizar a força dos principais personagens na cadeia produtiva avícola, que são AS PESSOAS! E nisso incluímos e agradecemos a você! Produtor, Médico Veterinário, Zootecnista, Agrônomo, Técnico Agropecuário, enfim todos os profissionais que trabalham nas indústrias, Campo e Universidades para fazer com que a cada dia possamos juntos desenvolver cada vez mais essa cadeia que gera cerca de 5 milhões de empregos diretos e indiretos no Brasil.

 
 

E é para você que surgiu o projeto Avicultura Blog, onde você encontra conteúdos relevantes relacionados à Avicultura. Dessa forma convidamos você a seguir nossa página nas redes sociais, interagir em nossas publicações, correções e complementos são sempre bem vindos, nos envie diretamente ou deixe nos comentários suas ideias e sugestões de temas que você quer ver aqui.

 

Vamos juntos desenvolver a cadeia avícola através do conhecimento. Pois a Avicultura é nossa paixão!

Comentários: