Pular para o conteúdo

Avicultura Blog

Todas as categorias:

Cobb-Vantress inicia exportação de pintos de um dia da unidade no Peru

A Cobb-Vantress iniciou operações de exportação a partir da unidade de produção no Peru, integrando a cadeia de fornecimento de aves para a região sul-americana. Esta nova operação foi instalada após três anos da abertura da unidade no Peru e em trabalho contínuo para obtenção das licenças e alvarás correspondentes junto ao país exportador e importador. A operação se consolida com boas práticas de manejo de aves acompanhando a excelente qualidade do pintinho para abastecimento da América do Sul.

Padrões Cobb foram instalados em entrepostos alfandegários; companhias aéreas; agentes de carga; despachantes aduaneiros e as operações internas da Cobb-Vantress Peru foram adaptadas para o abastecimento no exterior.

A primeira exportação de pintos de um dia da unidade do Peru ocorreu em 31 de janeiro de 2022 para o Equador, desembarcando no aeroporto de Quito. Foi recebido o relato, em tempo real, de que as aves chegaram em boas condições e seguiram para a granja do cliente em um caminhão acondicionado especialmente para a operação da Cobb.

Durante o processo de exportação, estiveram presentes a diretora de Comex, Planejamento e Transporte da Cobb-Vantress na América do Sul, Ellen Machado, que supervisionou e verificou pessoalmente a operação, e a gerente de Comércio Exterior para a América do Sul, Mariana Divardin, que foi responsável pela montagem de toda a operação de exportação.

A unidade do Peru estava sob a responsabilidade de Milagros Garnique, que acompanhou a exportação verificando a operação, e do Dr. Luís Torres, que supervisionou e garantiu a qualidade dos pintinhos desde a saída do incubatório até a espera no aeroporto.

Durante a visita ao aeroporto, eles também se reuniram com as principais entidades do processo, como o SENASA, por exemplo, que são os profissionais responsáveis por fiscalizar a carga e atestar que as condições sanitárias estão em acordo com as demandas do país de destino.

“Nós estivemos no escritório do Senasa para acompanhar os procedimentos, já que era a nossa primeira exportação de pintos de um dia. Aproveitamos a oportunidade para agradecer a presteza com o assunto e debatemos formas para que o processo aconteça da melhor forma possível”, destacou Mariana Divardin.

Fonte: Assessoria de Imprensa

Comentários: